Pular para o conteúdo principal

Apenas 1 hora de despedida, protocolo rigoroso para o tratamento de cadáveres

Em todo o mundo não há funerais, aqui em São Paulo, os enterros e velórios o número máximo de pessoas foi restrito a 10 pessoas, com duração máxima de 1 hora.

Flavio Lo Scalzo - Cremona  - Italia

No post anterior alertamos o alto risco de contagio em velórios, e a recomendação das autoridades de evitar ao máximo aglomerações. Especificamente nesta situação para evitar o contagio entre familiares.

Nesta nesta quinta-feira (19/03),  foi publicado no Diário Oficial, o decreto assinado pelo prefeito Bruno Covas, com as medidas.

Em qualquer local que o coronavírus tenha atingido, independentemente de cultura ou religião, rituais antigos para homenagear os mortos e confortar os enlutados estão sendo abreviados ou descartados pelo medo de aumentar o contágio.

As autoridades de Wuhan, o epicentro da epidemia na China e o local da maioria das mortes, identificou rapidamente o negócio dos funerais como uma fonte de transmissão em potencial.

Os mortos pelo coronavírus não podem ser enterrados onde seus parentes desejam ou mesmo terão direito a uma cerimônia de despedida, depois que o governo da china emitiu neste domingo (2) um protocolo rigoroso para o tratamento de cadáveres, como parte de seus esforços para controlar o surto.

Também na Espanha uma grande leva de casos foi ligada a um funeral em Vitória, cidade do norte, no final de fevereiro. Ao menos 60 pessoas que estiveram presentes foram diagnosticadas após o evento, segundo reportagens da mídia local.

Na cidade de São Paulo, velórios só podem durar uma hora e reunir até 10 pessoas, mantendo a distancia mínima de 1 metro entre elas. As medidas valem enquanto a cidade estiver em estado de emergencia.

Estamos apurando se ha recomendação para a lacração da urna funerária ou se haverá algum protocolo para o tratamento de cadáveres na cidade de São Paulo, no caso de mais óbitos pelo coronavírus. O Serviço Funerário não se manifestou.


Compartilhem e comentem, há pessoas que somente se mobilizam quando percebem o risco de perder a própria vida.


Obrigado.

Fonte: Prefeitura de São Paulo Decreto assinado pelo prefeito Bruno Covas foi publicado no Diário Oficial desta quinta-feira (19/03)
http://www.capital.sp.gov.br/noticia/situacao-de-emergencia-prefeitura-de-sao-paulo-adota-medidas-para-evitar-disseminacao-do-coronavirus

https://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2020-03/vitimas-do-coronavirus-sao-enterradas-sem-funerais-em-todo-o-mundo

https://exame.abril.com.br/mundo/china-proibe-velorios-e-enterros-apos-mortes-por-coronavirus/


Postagens mais visitadas deste blog

Por que é Importante Contratar um Zelador Para o Jazigo da Família?

Perder um ente querido é difícil não só emocionalmente como burocraticamente. E dentre tantas preocupações, uma delas é o jazigo da família. O jazigo da família é uma área no cemitério destinada a sepultar os membros de uma mesma família. É necessário que o jazigo esteja sempre bem cuidado, por isso surgiu a necessidade de contratar um zelador. Mas é mesmo necessário contratar um zelador particular para o jazigo da família? Neste artigo você vai entender por que é importante contratar esse profissional para cuidar do jazigo da família. Mas antes vamos entender... O que é o jazigo da família? O jazigo da família é o espaço no cemitério onde são sepultados os membros de uma mesma família. O tamanho do jazigo pode variar de um cemitério para o outro, sendo que os modelos encontrados são: Jazigo duplo – cujo espaço é suficiente para a construção de até oito gavetas, quatro de cada lado. Três delas são usadas para fazer o sepultamento enquanto a quarta é para o ossuário. Jazi

Não é o aparenta, é pior do que se pode imaginar.

31 de março - Vista aérea de funcionários cavando túmulos no cemitério da Vila Formosa, em São Paulo — Foto: Nelson Almeida/AFP Não é o que aparenta, mais pode ser pior do que podemos imaginar. Uma certa quantidade de covas são abertas todo ano pelo serviço funerário no cemitério de vila formosa, segundo autoridades municipais, a quantidade se baseia na prospecção da taxa de mortalidade do município. Segundo informado, não há correlação com a pandemia. "A imagem é real, mas é importante esclarecer que ela não tem nenhuma relação com o período que passamos. Todo os anos, ao final do período de chuvas, isso é feito nos cemitérios municipais para preparar o cemitério para o ano todo. Portanto não há nenhuma novidade sobre o que foi feito em 2019, 2018, 2017. Essa imagem pode ser feita todos os anos nos cemitérios municipais. Ela não foi feita excepcionalmente por causa do coronavírus, ela é feita sempre nesse período quando termina o período de chuvas”, afirmou Covas.

Revelado os 5 Monumentos que são Túmulos disfarçados

O túmulo é o local onde são colocadas as pessoas quando elas morrem. Ele varia de forma e tamanho e pode representar uma homenagem póstuma para que a pessoa que partiu possa ser lembrada.   Mas existem alguns monumentos que são tão incríveis que você com certeza não imaginaria que fossem túmulos até alguém lhe contar.   Neste artigo vamos mostrar cinco túmulos impressionantes e contar algumas curiosidades interessantes sobre eles.   1.Taj Mahal   É um belíssimo mausoléu que foi edificado no século XVII a mando do imperador mongol Shan Jahan para honrar a memória de sua terceira esposa, Aryumand Banu Begam.   Era uma princesa persa e a esposa que ele mais gostava. Ela morreu em 1631 ao dar a luz ao 14º filho do casal. Sua morte abalou Jahan que quis homenageá-la mandando construir um luxuoso mausoléu que levou 20 anos para ser finalizado.   Sepultado no mausoléu além de Aryumand se encontra Jahan que morreu no ano de 1666. Esse mausoléu se encontra na cidade de Agra